TOK, o Governo e a Coca-Cola

Online
O papel da plataforma na orientação da sociedade atual

Recentemente assistiu-se a um profundo atrito entre o Governo e a Coca-Cola a respeito de ter sido criado um novo imposto que taxassem os produtos com níveis consideráveis de açúcar, numa tentativa de se disciplinar hábitos de consumo menos saudáveis potenciadores de doenças cujo tratamento sairia dispendioso para o Sistema Nacional de Saúde.

O que pode correr mal no meio disto tudo?! As pessoas irão deixar de consumir Coca-Cola?! Criou-se aqui um problema com dois tipos de “bode expiatório”, de um lado a Coca-Cola e as outras Grandes Marcas, acreditando-se serem os culpados, injustamente, quando na realidade fazem inúmeros esforços para manter a mesma qualidade dos produtos com cada vez menos níveis de açúcar; do outro lado o Governo, que preocupando-se com as pessoas e tentando disciplinar hábitos de consumo, encontrou na sobretaxa o único método para lá chegar, sendo depois injustamente acusado de ir atrás da receita dos impostos.

Então e que papel fica para os pais no meio disto tudo?!

O centro do problema, mais que social, é cívico. Não se pode exigir a um governo que tome medidas e depois responsabiliza-lo por essas mesmas medidas, nem desejar querer beber uma Coca-Cola e depois responsabilizar a marca pela quantidade de açúcar que o produto tem.

A solução para este dilema tem de partir dos pais, da prevenção, da criação de hábitos de consumo responsáveis e da manutenção e gestão destes mesmos hábitos ao longo do tempo. Enviar um filho para uma escola e depois culpar o Governo ou as Grandes Marcas pelo excesso de produtos menos saudáveis que os filhos consomem sem conhecimento dos pais, não é solução!

Faltava uma ferramenta que auxiliasse a eliminar este conjunto de atritos culpabilizadores e que promovesse uma real prevenção e potencialização de hábitos de consumo saudáveis e responsáveis. A Plataforma TOK nasceu para preencher este vazio, esta falha que havia. Nasceu para solucionar este e outros atritos.

O seu funcionamento é simples, pois através de um serviço denominado controlo parental, o pai ou o gestor da conta de utilizador, é convidado a ter um papel activo na disciplina de hábitos de consumo saudáveis e responsáveis, podendo gerir o tipo de produtos que podem ser adquiridos e a sua quantidade, numa lógica de racionalização, passando a ter um papel cívico e responsável no desenvolvimento do filho como adolescente. A Plataforma TOK usa a impressão digital para a aquisição de produtos, em vez de dinheiro, contribuindo assim para um desincentivo à aquisição de produtos impróprios para menores.

O Governo em articulação com as Grandes Marcas e a Plataforma TOK categorizarão os produtos com um código específico para ser usado pela Plataforma TOK, potenciando-se deste modo a gestão de produtos a adquirir e os respectivos hábitos de consumo.

O papel da Plataforma TOK com o seu sistema inovador a nível Mundial, tem a solução para resolver todos os atritos na sociedade actual, surgindo como agente facilitador e eliminador de atritos, para uma implementação concreta e definitiva de hábitos de consumo saudáveis. Nasceu a prever não somente este tipo de atritos, entre Governo, Grandes Marcas e Consumidores, mas também outros assuntos que serão brevemente expostos. A culpa não pode ser imputada às Grandes Marcas, que tentam a todo o custo, manter a qualidade reduzindo os níveis de açúcar.

A culpa também não é do Governo, que se esforça por desincentivar o consumo através da aplicação de sobretaxas.
A culpa também não é dos pais, que dão dinheiro aos filhos para eles comprarem comida, mesmo sem saberem o que os filhos fazem com o dinheiro, no fundo é a única forma deles poderem adquirir produtos.

Não existiam ferramentas que dispensassem a utilização de dinheiro e promovessem uma gestão de hábitos de consumo saudáveis, esse era o problema, mas agora com um sistema muito completo e fácil de usar como a Plataforma TOK todos esses atritos acabarão por desaparecer.

A Plataforma TOK veio para PREVENIR – ARTICULAR – SOLUCIONAR.